Pessoas contaminadas pelo vírus influenza H1N1

  • 11 dezembro 2016

Devido as oscilações climáticas e consequentemente as variações de temperatura, no estado de São Paulo, houve um número significativo de pessoas contaminadas pelo vírus influenza H1N1, segundo pesquisas do Simpósio Internacional de Atualização em Influenza, evento realizado pela Faculdade de Medicina da USP.

No Brasil, só neste ano, 46 pessoas em óbito por conta da chegada antecipada do vírus, isso porque, geralmente, o Influenza H1N1 possui picos mais altos no mês de julho.

O aumento de viagens internacionais também influencia nesse agravante; pessoas indo de um país para o outro e que provavelmente se contaminaram por outras pessoas da região do Hemisfério Norte (local onde se possui uma grande concentração do vírus).

Embora especialistas e entidades renomadas no mundo discutem e debatem várias alternativas, buscando uma vacina com uma longevidade de efeito maior, ou até mesmo a dizimação do vírus, a grande contribuição ao combate ao H1N1 continua sendo a prevenção realizada por nós mesmos.

A higiene atua como uma grande aliada ao combate do vírus; Lavar as mãos constantemente (principalmente com álcool em gel), evitar ambientes fechados e sem transição de ar, bem como tocar em objetos públicos (escadas, portas, pias, mesas) e depois levar a mão ao rosto, têm sido a grande arma contra este mal invisível da nossa humanidade.