Outubro Rosa: Cuidar de si é um ato de amor

    O mês de outubro marca a necessidade de discutir um tema muito importante: o câncer de mama. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que a cada 10 minutos, uma mulher é diagnosticada com câncer de mama, colocando a doença em segundo lugar no ranking de tipos de câncer que mais atingem mulheres no Brasil.

    Infelizmente, ainda de acordo com o INCA, apenas 50% dos casos são descobertos ainda em estágio inicial, número que poderia ser maior e aumentaria os índices de cura da doença. Por isso, o Outubro Rosa sinaliza a necessidade de falar sobre o tema, e de conscientizar homens e mulheres sobre os sintomas, fatores de risco e prevenção.

    Fatores de Risco

    O INCA classifica os fatores de risco em duas categorias: fatores endócrinos ou relacionados à história reprodutiva e fatores genéticos.

    Os fatores endócrinos são consequência dos estímulos causados pelo hormônio estrogênio, como a menstruação precoce (antes dos 12 anos) ou menopausa tardia (após os 50 anos). Mulheres que tiveram o primeiro filho após os 30 anos ou que não tiveram filhos também fazem parte do grupo de risco. Já os fatores genéticos ou hereditários estão relacionados ao histórico de câncer de mama na família ou à presença de mutação em determinados genes.

    Ainda, em um esforço de identificar outros fatores de risco de câncer de mama, os principais institutos de oncologia do país também listam hábitos relacionados ao estilo de vida, como sedentarismo, obesidade, alcoolismo e tabagismo prolongado.

    Sintomas

    Os principais sintomas do câncer de mama são o surgimento de caroços (nódulos) nos seios – geralmente endurecidos, fixos e indolores -, vermelhidão ou ressecamento da pele (similar à casca da laranja), alterações nos mamilos e saída espontânea de líquido. Também é possível surgirem nódulos no pescoço e nas axilas.

    Também é importante estar alerta para o endurecimento anormal das mamas, bem como ao surgimento de protuberâncias ou de veias aparentes anormais. Ao perceber qualquer sinal, procure o seu médico.

    Prevenção

    A ideia é detectar os sintomas antes mesmo que sejam perceptíveis ao toque ou a olho nu. Por isso, é fundamental estar em dia com a saúde e realizar os exames preventivos anualmente, assim como a mamografia. Estes procedimentos são capazes de mapear as mamas em busca de quaisquer alterações que possam indicar o surgimento do câncer, antes mesmo que a doença comece a avançar.

    Hábitos saudáveis, como a prática regular de atividades físicas, manutenção do peso e alimentação saudável também estão associados à diminuição do risco de desenvolver câncer de mama. Amamentar também é considerado um fator protetor.

    Por isso, neste mês de outubro, converse sobre o assunto com quem você ama e cuide-se. Cuidar de si é um ato de amor!